Registar | Iniciar sessão
Saúde do cão 0 comentarios

O que fazer se um cão nos morder

Terça, 12 de Agosto de 2014 | 16:55

O que fazer se um cão nos morderO que podes fazer perante uma dentada de um cão? Sabes como proceder adequadamente? O teu animal de estimação pode morder-te e arranhar-te inocentemente durante uma brincadeira ou como autodefesa por uma dor que lhe tenhas provocado repentinamente, sobretudo se o tiveres adquirido recentemente ou não estiver adequadamente educado.

Na maioria das vezes não será nada com que tenhas que te preocupar, mas também pode-se tratar de uma ferida perigosa, seja pela sua extensão ou pelos riscos de infecção. Na continuação explicamos-te tudo o relacionado com as mordidelas de cão.

A DENTADA

A dentada de um cão pode ir desde simples arranhões a grandes rasgos importantes se vier de cães de mandíbula forte, geralmente cães adultos. Sabes se o teu cão pertence a uma raça agressiva? Sabes se o treinaste adequadamente? Se apesar de tudo foste mordido, necessitas de ler o que se segue para conheceres o que deves fazer no futuro.

A primeira coisa a fazer é tratar da dentada. Se existe a possibilidade de lavar a mordida imediatamente para prevenir infecções, pois muito melhor. Depois procura logo um médico, que com toda a segurança vai-te indicar vacinas contra a raiva e tétano, para além de antibióticos em caso de detectar-se alguma infecção. A saliva dos cães contêm tantos germes como a do homem, por isso pode-se dizer que uma dentada estará sempre infectada.

Se a ferida for profunda ou grave, antes de lavar é importante estancar o sangramento aplicando pressão na área magoada enquanto se procura urgentemente uma sala de emergências. A ferida não deve ser coberta se não for uma hemorragia importante, já que estes germes da boca do cão reproduzem-se a maior velocidade com a falta de oxigénio. Os especialistas explicam que cobrir a ferida apenas ajuda as bactérias.

Dentada de cãoO animal deve ser capturado e estudado por profissionais se for um cão vadio. Se foi o teu próprio animal de estimação também deve ser observado, dar-lhe muita água e nunca maltratado. Observa-o durante 15 dias até descartar a presença de raiva ou outra doença latente no animal, em cujo caso haverá que ver um veterinário e um profissional em treino ou conduta canina.

É importante saber porque é que o cão mordeu. Se o cão não está doente ou não é um cão agressivo, pode ser que tenha sido causado pelo nosso comportamento perante ele. O famoso veterinário e treinador Ian Dunbar criou um sistema de classificação das dentadas de cão em 6 níveis de perigo, de acordo com a magnitude do ataque e as consequências para o ser humano.

A partir do sistema de Dunbar e com o objectivo de uma melhor compreensão e utilização resumiremos as mordidas em 3 magnitudes ou níveis, as quais, creio, que recolherão igualmente os efeitos e causas na sua totalidade.

DENTADAS DE PRIMEIRA MAGNITUDE OU PRIMEIRO GRAU:

Estas dentadas vão desde da intenção do animal de atacar, ainda que os dentes não entrem em contacto com a pele, às ocasiões em que pode morder e gerar alguns arranhões pouco profundos. Pode ser que o cão tenha mordido a calça ou o vestido, talvez a carteira ou outra peça de roupa. Os dentes podem ter perfurado a roupa e marcado um pouco a pele ou o cão simplesmente mordeu de forma controlar sem aplicar demasiada força.

Neste caso pode ser que não seja necessária atenção médica, mas se prestares muita atenção ao cão, precisas de perceber se esta é uma situação esporádica ou não. Não é uma situação perigosa, mas é ameaçadora e pode piorar muito se não resolveres o problema rapidamente.

DENTADAS DE SEGUNDA MAGNITUDE OU SEGUNDO GRAU:

O que fazer com as dentadas de cãoEstas dentadas pode ser perigosas pois podem causar perfurações mais ou menos profundas na pele. São o resultado de um ataque agressivo do cão. Os canais da ferida quando é profunda podem ser de uma só direcção, devido à forma que o atacante e a pessoa atacada se afastam depois do ataque, ou podem ser em várias direcções se o cão sacudir a cabeça quando prende os dentes na pele da pessoa.

A situação da pessoa ou as características do cão influirão na gravidade da mordida. As causas do acto violento no cão podem ser várias, desde uma doença até um problema de socialização ou outra situação mais séria que tenha disparado a conduta predadora do animal.

A pessoa necessitará de atenção médica e o cão será atendido por um profissional especialista em conduta canina ou um treinador experiente. Pode ser que necessite de atenção clínica também. Neste caso pode considerar-se sem dúvida o atacante como um cão perigoso.

DENTADAS DE TERCEIRA MAGNITUDE OU TERCEIRO GRAU:

Trata-se de feridas perigosas para a vida. O cão não só morde e rasga uma vez como também não desprende e continua a atacar várias vezes. Nestes casos a atitude depredadora e altamente perigosa do cão é evidente. A reabilitação destes animais nem sempre é possível. Na maioria dos casos é necessário praticar eutanásia.

Existem circunstâncias atenuantes legais como os cães que atacam e matam um ladrão ou um assaltante dentro de casa. Nenhuma situação justifica a morte de uma pessoa através de um cão e perante o risco da morte de um estranho ou do próprio dono, a medida definitiva é a eutanásia da mesma forma que nos casos em que se comprova a maldade ou uma situação clínica irreversível no animal.

Nem esta nem as classificações detalhes de Dunbar constituem um método absoluto para tratar ou compreender todas as variantes que podem surgir num ataque animal e portanto actuar em consequência. O mais seguro é que um especialista com experiência avalie sempre a situação, a mordida e o atacante, tanto em conjunto como em separado.

É fundamental ter precaução ou interpreta cada atitude do cão e em nenhuma circunstância tentar corrigir ou treinar um animal cuja mordida corresponde à segunda e terceira classificação. Nas dentadas de primeira magnitude pode-se avaliar a ajuda profissional dependendo das circunstâncias.

A compreensão de cada situação em que ponhamos o nosso animal de estimação ou nós mesmos ao interagir com ela é crítica quando resultem ataques e mordidas destes animais. Avaliar clinicamente e treinar o nosso cão pode prevenir muitas situações desagradáveis como estas.

Categorias: Saúde,
Compartilha-o:
Artigos relacionados
Terça, 16 de Setembro de 2014 | 12:25
Sexta, 5 de Setembro de 2014 | 16:26
Segunda, 25 de Agosto de 2014 | 15:46
Sexta, 11 de Abril de 2014 | 19:06
Quarta, 15 de Maio de 2013 | 17:17
Terça, 23 de Abril de 2013 | 16:24
Comentários
Enviar
Registar | Iniciar sessão
Tudo sobre o mundo dos cães.
Segue-nos no
CãesMania: Contato | Aviso legal
Email ou nome Palavra-passe Fechar ×
Ligar
Esqueci-me da minha palavra-passe
Regista-te no CaesMania.com Fechar ×
Nome/Utilizador:
Email:
Palavra-passe:
Sexo:
Data de nascimento:
  • O teu nome será o teu nome de utilizador e não será possível alterá-lo uma vez que tenhas escolhido um.
  • Ao registares-te nesta página, estás a aceitar os seus termos e condições de uso. Podes lê-los aqui.
Registar
Se o desejares, lembra-te que também podes iniciar sessão com a tua conta do Facebook.